domingo, 24 de janeiro de 2010

Loja Resurrectio nº 99 - Rito São João

A fundação da Loja Resurrectio nº 99, deu-se no dia 6 de dezembro de 1956. Os fundadores eram oito Irmãos imigrantes que chegaram ao Brasil em diversas épocas e das mais diversas partes do mundo, mas que tinham em comum, além do fato de serem Maçons, a língua húngara. Todos tinham sido membros das Cercle Hungrois, associação predecessora da Loja Resurrectio. A Loja recebeu diploma provisório em 22 de dezembro de 1956, na gestão do Grão-Mestre Francisco Rorato.
Desde a fundação, a Loja Resurrectio adotou o Rito São João e trabalhava em húngaro, conforme a generosa concessão da GLESP, visto que alguns obreiros ainda não dominavam o português. O Rito São João, praticado até hoje, foi trazido da Hungria e a Resurrectio é a única Loja do País a empregá-lo. Com o reeguimento das Colunas nos países da Europa Centro-Oriental, a partir dos anos 90 do século passado, variantes do Rito São João voltaram a ser praticados em diversos países. A Assembléia Geral da GLESP, em 20 de junho de 1958, homologou os Regulamentos Internos da Loja, e, assim, finalmente, ela foi iluminada.
Vinte e oito anos mais tarde, a Loja traduziu o rito e passou a trabalhar exclusivamente em português. Em 1969, a Loja Resurrectio coordenou juntamente com a Loja Kossuth, de Buenos Aires, o Encontro Sul-Americano de Maçons de Língua Húngara, numa época em que as Lojas em húngaro funcionavam apenas no exílio, devido ao banimento da Ordem nos países da Europa Centro-Oriental. Um dos mais conhecidos membros da Resurrectio foi o saudoso Irmão Paulo Fuchs.
Aleksandar Jovanovic
Revista Grande Loja em destaque nº 68 - Glesp
Imagens da comemoração dos 25 anos da Loja, com a presença do Grão Mestre Adj. da Hungria e sua comitiva.



Um comentário: